sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Turismo e Meio Ambiente - Área Preservação Ambiental


O profissional do setor turístico precisa estar interessado na proteção e preservação do meio ambiente, porque para o desenvolvimento turismo existe a condição de interdependência entre atividade turística e natureza.

No Brasil estão abertos para visitação inúmeros parques que são denominados Área de Preservação Permanente - APP. Alguns deles são internacionalmente conhecidos, tais como, os Lençóis Maranhenses, Chapada dos Veadeiros, Parque Nacional de São Joaquim, Fernando de Noronha.

Conforme a LEI Nº 12.651, DE 25 DE MAIO DE 2012 - Art. 3° “APP é  área protegida, coberta ou não por vegetação nativa, com a função ambiental de preservar os recursos hídricos, a paisagem, a estabilidade geológica e a biodiversidade, facilitar o fluxo gênico de fauna e flora, proteger o solo e assegurar o bem-estar das populações humanas”

A responsabilidade de preservar o meio ambiente é de todos. Nos parques nacionais APP onde ocorre a atividade turística, o mais importante é a preservação e conservação. A visitação dos turistas nas regiões precisa ser benéfica. Neste sentido, calcular o impacto ambiental dos visitantes através de uma metodologia é fundamental. Um dos métodos é a - Capacidade de carga - “o número máximo de visitantes por dia/ mês/ ano que uma área pode suportar antes que ocorram alterações no meio físico e social (Boo, 1990)”¹, esta ação pode dar continuidade da atividade do turismo sustentável nos parques preserados.

1 - BOO, E. Ecoturismo: potenciales y escollos. Washington, D.C: WWF/Conservation
Foundation, 1990.

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Turismo Virtual – Rio Grande do Norte


 O estado do Rio Grande do Norte a segundo o IBGE - 2010 possui 3.168.027 milhões de habitantes, com 167 municípios, dividido numa área de 52.811,047 (km²).

Os principais polos turísticos do estado Rio Grandes do Norte definidos pela secretaria de turismo são: Costa das Dunas, Costa Branca, Serrano, Seridó, Agreste/Trairi.Os segmentos turísticos em destaques são sol e praia, cultural  e o ecoturismo.

Natal a capital do estado, está localizada estrategicamente  para o desenvolvimento do turismo, sua posição geográfica privilegiada é o ponto das Américas mais próximo da Europa. A cidade oferece uma boa infraestrutra para o turismo, como está descrito na página “http://turismo.natal.rn.gov.br. “, as atrações são: praia, a Catedral Metropolitana de Natal, Farol de Mãe Luísa, Centro Municipal de Artesanato, Centro de Turismo, Mercado da Redinha Fortaleza dos Reis Magos, Parque das dunas, entre outras...

Outro destino interessante dentro o estado é a Praia de Pipa. Segundo o site http://www.pipa.com.br “ a praia é “moradia de golfinhos e tartarugas marinhas (...),  pertence ao município de Tibau do Sul, nome indígena que significa "entre duas águas" (já que é cercado pela Lagoa de Guaraíras e o Oceano Atlântico).”



terça-feira, 27 de novembro de 2012

Guest Post -Turismo de Alagoa sobressai em Minas Gerais

Turismo de Alagoa sobressai em Minas Gerais
Nota 10 no ICMS Turístico

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Turismo, divulgou recentemente listagem referente aos municípios mineiros habilitados a receberem parcela do ICMS Turístico, com base na arrecadação estadual de 2013. 

Neste ano, dos 853 municípios de Minas Gerais, 119 municípios estão habilitados a receber o repasse. E a melhor parte da notícia: Alagoa está entre os 119 municípios!

Mediante o cumprimento de todas as exigências obrigatórias dispostas na legislação vigente a Superintendente de Políticas do Turismo, Cláudia Bolognani Pereira, concedeu nota 10 para Alagoa.

Em 2009 a atual Administração, por acreditar no potencial de Alagoa, começou a dar a devida atenção para o Turismo, nomeando um secretário para cuidar da pasta na nova sede, junto com a Secretaria Municipal de Cultura.

Desde então, a Política Municipal de Turismo e o Fundo Municipal de Turismo foram criados e regulamentados por lei. O Conselho Municipal de Turismo foi atualizado e reativado. Concomitantemente, a Secretaria de Turismo realizou o inventário e o diagnóstico turístico de Alagoa.

A Prefeitura de Alagoa fez o que era para estar pronto há muito tempo: a parte burocrática, que não aparece nas ruas, nas praças, nas montanhas e nas cachoeiras, mas é extremamente necessária para fazer o turismo avançar e desenvolver de forma ordenada e correta. 

Nestes últimos 4 anos, a Prefeitura de Alagoa estabeleceu várias parcerias e aproximou-se do Instituto Estrada Real e do Circuito Turístico Terras Altas da Mantiqueira, bem como da Secretaria Estadual de Turismo e do Ministério do Turismo para trazer benefícios para o município, bem como divulgação e fortalecimento da área turística de Alagoa. Também parcelou e pagou a dívida existente com o Circuito Terras Altas da Mantiqueira renovando o convênio para os anos seguintes.

As paisagens e a história de Alagoa, o queijo e a geada foram temas de várias matérias para divulgação do turismo alagoense veiculadas, por exemplo, no Jornal Estado de Minas, Jornal Nova Mídia (Zona da Mata) e Jornal da Orla, Baixada Santista. Alagoa também estampou a capa da 1ª Edição da Revista de Minas.

“Ainda temos muito para fazer, todavia a habilitação para o ICMS Turístico é resultado de uma sequência de ações já desenvolvidas pela Secretaria Municipal de Turismo” diz Maria Aparecida, Secretária Municipal de Turismo.

“Alagoa está de parabéns! Contem conosco para fortalecer ainda mais o turismo de Alagoa através da Estrada Real” disse Dr. Baques, Diretor do Instituto Estrada Real.

Em Alagoa agora é assim:
Turismo do começo ao fim!



Solicitação de Divulgação Gabinete - Osvaldo Martins de Barros Filho

Venda On-Line:

Marketing Hoteleiro - Site de Hotéis


Marketing Hoteleiro – Site de Hotéis

A compra de produtos turísticos pela internet já é uma realidade, o turista não depende mais da agência de viagem para planejar sua viagem. Atualmente utiliza a rede mundial para comprar passagem aérea e fazer sua reserva em hotéis. No entanto, neste último caso, muitos hotéis no Brasil e no mundo, a oferta não atendem a necessidade do cliente.

Os erros mais frequentes nos sites de hotéis são navegação demorada, excesso de informação, desorganização das informações, dificuldade de contato com o hotel, fotos inadequadas, a não divulgação dos tarifários.

Conforme a pesquisa Hábitos de Consumo - Ministério de Turismo (2009), já é possível verificar claramente que a internet faz parte do processo de compra do turista nacional. A metodologia da pesquisa: população de 2.300 pessoas entrevistadas,  executada pelo telefone, no período entre os dias 17 de junho e 07 de julho de 2009, pelo Instituto Vox Polpuli. Vejamos os principais dados referente ao tema desse artigo:

Fonte de informação sobre viagens no Brasil: Internet 39%
Viajam por conta própria ou com pacote turístico: Conta própria 78%
Forma de negociação da viagem:
Diretamente com hotéis/empresa de transporte,via internet 20%

Portanto, caso o hoteleiro não fique atento a solucionar os problemas acima apresentados, podem perder clientes em apenas um CLIC. A postura do turista num universo extremamente competitivo quando vai fazer sua compra, não é ficar esperando a página solicitada, no mesmo instante já estará pesquisando outro hotel na mesma região.

Como fazer um site ideal do seu hotel? Pesquise o que o seu cliente quer. Perguntem quais são os seus pontos favoráveis para seu cliente e faça bom uso destas informações. Não ouse enganar o turista com informações levianas, afinal segundo a mesma pesquisa apresentada acima, 41% das pessoas usam como fonte de informação sobre viagens no Brasil Parentes e Amigos. Assim, o cliente não voltará e cuidará de fazer o marketing negativo do seu hotel.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Turismo de Compras - São Paulo


Nas estratégias de segmentação do turismo do Ministério do Turismo não consta o Turismo de Compras, tal questão é um problema conceitual da atividade turística e do turismo, que não será discutido. Neste sentido, segue apenas para esclarecimentos, uma definição do tema, obtida numa monografia de turismo:

O Turismo de compra: turistas que tem como principal objetivo a compra. visitam centros turísticos que ofereçam qualidade, variedade e preços.¹

A cidade de São Paulo é o principal destino de compras do Brasil, podemos encontrar uma variedade quase interminável de produtos, dos populares aos artigos de luxo. A diversidade de compras passa por alguns ramos do comércio: produtos eletrônicos, objetos para decoração, roupas, acessórios femininos, produtos turísticos (sendo o principal emissor do país), entre muitos outros...

Conforme a SPTURIS, o maior diferencial de São Paulo no turismo de compras é a diversidade de uma oferta comercial comparável às grandes metrópoles globais. O endereço do consumo de sofisticação é a Rua Oscar Freire – uma das dez mais luxuosas do Mundo, a Cidade Jardim e a Vila Olímpia. Os comércios populares ficam no bairro do Bom Retiro, Brás e da região da Rua 25 de Março, o maior shopping a céu aberto da América Latina. A localização pulverizada e a facilidade de acesso aos pontos comerciais são outros fatores que impulsionam o segmento, a exemplo dos shoppings localizados em regiões afastadas do centro e em estações de metrô e dos endereços temáticos próximos uns aos outros. ²

Conforme a Fecomércio de SP³:

 “São Paulo é sede: 38% das 100 maiores empresas privadas de capital nacional; 63% dos grupos internacionais instalados no Brasil; 17 dos 20 maiores bancos; oito das 10 maiores corretoras de valores;  99 bases móveis da Polícia Militar, 93 distritos policiais, 146 faculdades, 26 universidades.

Turismo:  11,7 milhões de visitantes em 2010, sendo 10,1 milhões de  turistas nacionais e 1,6 milhão de estrangeiros; 56,1% dos turistas vêm a negócios;  22,4% para participar de eventos; 10,9% a lazer; 4,0% para estudos; entre outros..."
Boas compras em São Paulo!
Fonte:
1-http://bdm.bce.unb.br/bitstream/10483/282/3/2004_DanieleLinharesGalvaoCarneiroCunha.pdf
3-http://www.fecomercio.com.br

domingo, 25 de novembro de 2012

Turismo Virtual - Piauí


O estado do Piauí a segundo o IBGE - 2010 possui 3.118.360 milhões de habitantes, com 224 municípios, dividido numa área de 251.576,644 (km²).

Os principais destinos turísticos do estado são a cidade de Teresina, Paraíba, Pedro II, São Raimundo Nonato. Os segmentos turísticos em destaques são segmento sol e praia e o segmento de ecoturismo, segundo site oficial do governo.¹

Na cidade de São Raimundo (517 km da capital Teresina) está localizado um importante atrativo turístico do Piauí, o Parque Nacional Serra da Capivara. A superfície do Parque é de 129.140 ha e seu perímetro é de 214 Km. No local, o turista pode encontrar sítios arqueológicos, formações geológicas e paisagens de beleza natural surpreendente. ²






Fonte:
1 - http://www.piaui.pi.gov.br/noticias/index/categoria/3/id/28
2 - http://www.fumdham.org.br/parque.asp

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Crescimento da atividade turística na China


O significativo crescimento econômico da China está refletindo resultados no desenvolvimento do turismo, tanto emissivo como receptivo do país. Conforme dados da Organização Mundial do Turismo - OMT a China, em 2012, teve o melhor desempenho no crescimento da receita - Hong Kong - 17% (turista internacional).¹

No texto escrito por Moodiereport², utilizando dados da OMT, a mudança mais significativa no ranking dos dez melhores - Chegadas Internacionais - em 2010, foi à ascensão da China para a terceira posição, ultrapassando a Espanha. Ainda, em termos de receitas, a China também subiu (15%), alcançando no ranking a quarta posição.

A tendência do turismo na China é aumento dos números apresentados, sendo o primeiro da lista no ano 2020. O governo chinês trabalha através do China National Tourism Administration (CNTA), este tem o objetivo de Planejar e coordenar o desenvolvimento da indústria do turismo; Estabelecer e organizar a implementação de estratégias de desenvolvimento de mercado; entre outros. O CNTA criou 18 instituições no exterior, em 14 países e regiões, tais como: Paris, Londres e Cingapura. Deste modo, descentralizando as negociações da atividade turística e facilitando acordos com países do mundo inteiro, deixando claro que possivelmente será o Top do Turismo mundial nos próximos anos.


Fonte:
1-http://www.travelbiznews.com/component/k2/item/1073-unwto-praises-president-obama-for-tourism-growth-in-usa

2 - http://www.moodiereport.com/document.php?c_id=6&doc_id=27760

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Turismo Virtual - Pernambuco


O estado de Pernambuco segundo o IBGE - 2010 possui 8.796.448 milhões de habitantes, com 185 municípios, dividido numa área de 98.146,315 (km²).

Os destinos turísticos de Pernambuco estão ordenados em duas principais rotas conforme o site oficial do Estado, a primeira é a Rota 232 e a segunda Rota Litoral Pernambuco.

O destino de Pernambuco é caracterizado pelo segmento Sol e Mar, na região é possível encontrar algumas das praias mais bonitas do Brasil, os lugares destaques da atividade turística são: Recife, Olinda, Porto de Galinhas e Fernando de Noronha.

A gastronomia também é especial no estado, influenciada pela cozinha portuguesa, negra e indígena. “Herdamos dos índios, o costume de comer raízes. Macaxeira e inhame, por exemplo. Dos negros, ficamos com os pratos feitos dos restos da casa grande: galinha à cabidela, carne de sol, sarapatel, buchada e feijoada”. ¹



Visite Pernambuco!
Fonte: http://www.pernambucanamente.com.br/gastronomiape.htm

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Projetos de Turismo - Investimentos do Ministério do Turismo


As políticas públicas são o ponto inicial para a sustentabilidade da atividade turística. Os projetos de turismo, inseridos nas políticas de turismo nacional, regional e local, financiam ações para desenvolvimento e crescimento do turismo.

Na esfera federal, são objetos da celebração de convênios, termos e contratos de repasse do ministério do Turismo do Brasil:

I - Projetos de Desenvolvimento de Turismo Sustentável e Infância;
II - Projetos de Fortalecimento Institucional;
III - Projetos de Infraestrutura Turística;
IV - Projetos de Implantação de Centros de Informações Turísticas;
V - Projetos de Sinalização Turística;
VI - Projetos de Adequação do Patrimônio Histórico e Cultural para Utilização Turística;
VII - Projetos de Qualificação de Profissionais Associados ao Segmento de Turismo;
VIII - Projetos de Certificação de Profissionais, Empreendimentos, Equipamentos e Produtos do Segmento Turístico;
IX - Projetos de Fomento de Desenvolvimento Turístico Local;
X - Projetos para Promoção e Divulgação dos Produtos Associados ao Turismo Brasileiro;
XI - Projetos de Estudos e Pesquisas do Turismo Brasileiro;
XII - Projetos de Promoção e Participação em Eventos Turísticos Nacionais e Internacionais;
XIII - Projetos de Apoio a Comercialização dos Destinos, Serviços e Produtos Turísticos Brasileiros no Exterior;
XIV - Projetos de Eventos a Promoção do Turismo: 1) Eventos Geradores de Fluxo Turístico e  2) Eventos do Turismo

Para saber quais são os temas dos projetos turísticos que receberam apoio do MTur, no ano de 2012, foi consultado o portal de convênio do governo federal o SICONV.  Os projetos financiados tiveram as seguintes temáticas: Elaboração de eventos, Qualificação profissional, Fomento do turismo, Prodetur, Infraestrutura e Comercialização do turismo.

O convênio 5400020120009 - CAMPANHAS PARA PROMOÇÃO DO TURISMO NO MERCADO NACIONAL - CONVÊNIO – EMENDAS merece destaque, porque dos 43 milhões financiados e distribuídos entre 20 proponentes, o estado do Rio Grande do Norte recebeu 27 milhões.

Recentemente foi publicado um post sobre o aumento do turismo no nordeste. Talvez encontramos um indicador, podemos perguntar diretamente ao MTur: O que é que o Nordeste tem?

domingo, 18 de novembro de 2012

Lugares Extraordinários: Parque Nacional de Göreme - Capadócia



O parque está localizado na Turquia - Capadócia e pode ser caracterizado um museu a céu aberto, apresentando a arte e a cultura Bizantina. O vale Göreme é a história evolutiva da terra, foi instituído como parque nacional no ano de 1986 para sua proteção e conservação.

Conforme o site Eoearth¹, Göreme é a erosão de uma área vulcânica que antigamente esteve ativa. As características geomorfológicas típicas incluem pilares, colunas, torres, obeliscos e agulhas, às vezes com 40 m de altura.

A região da Capadócia recebeu em 1994 aproximadamente 593.000 mil turistas, a maioria, turistas estrangeiros que ficam na cidade por dois dias.  No site abaixo citado¹, foi informado que no local  existe infraestrutura turística para visitação: “Há uma diversidade de instalações, incluindo trilhas interpretativas, hotéis e acomodações de acampamento, serviços de informação, restaurantes, lojas e transportes.”

  

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Plano Nacional e Integral de Turismo - Espanha


O país da Espanha é um dos mais visitados do mundo, recebe mais de 50 milhões de turistas por ano. Nesse sentido, vamos avaliar quais são as medidas planejadas para o desenvolvimento do turismo pelo ministério de turismo da Espanha.

O plano da Espanha é denominado Plano Nacional e Integral de Turismo 2012/2015 e pretende impulsionar a competitividade das empresas dos destinos do país, renovar sua liderança global, contribuir para a geração de riqueza, emprego e bem-estar dos cidadãos.

As medidas centrais do plano são:
  • Força da marca Espanha.
  • Orientação para o cliente.
  • Ofertas e destinos.
  • Alinhamento Público-Privado.
  • Conhecimento.
  • Talento e Empreendedorismo.

Para alcançar os objetivos, as medidas serão acompanhados dos seguintes instrumentos:
  • Promover o conhecimento, empreendedorismo e formação.
  • Melhorar a oferta turística.
  • Diversificar demanda.

O método do plano de turismo da foi estabelecido da seguinte maneira, são estabelecidos os objetivos em seguida os indicadores. Posteriormente as medidas são organizadas numa matriz de priorização. O documento é finalizado com a indicação do monitoramento e controle.

Fonte: http://www.minetur.gob.es/turismo/es-ES/Documents/PNIT_2012_2015_v2.pdf

Turismo Virtual - Sergipe


O estado de Sergipe segundo o IBGE - 2010 possui 2.068.017 milhões de habitantes, com 75 municípios, dividido numa área de 21.918,354 (km²).


Os destinos turísticos de Sergipe estão ordenados em cinco regiões: Litoral Norte, Rota do Sertão, Cidades Históricas, Litoral Sul, Aracaju. As manifestações culturais de dança, música e teatro dos grupos locais são os principais atrativos do estado.


Conforme o site http://www.turismosergipe.net, “Sergipe é um dos mais interessantes do país, um prodígio na revelação de belos pontos turísticos. O Estado possui paisagens deslumbrantes, monumentos históricos e uma explosão de cores e sons nas suas manifestações populares. Seu litoral, com belas praias de grandes faixas de areia e águas mornas, apresenta estuários e manguezais, formando um espetáculo natural e encantador.”


Uma das paisagens natural do Sergipe que mais impressiona é o Cânion do Xingó, o lugar é desenhado por paredões rochosos com 170 metros de altura, no local é possível visualizar inscrições rupestres.¹

                                       

 Fonte: 1- http://viagem-caniondoxingo.blogspot.com.br/

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Perspectiva macroeconômica do turismo - 2003/2009 IBGE


O crescimento econômico das regiões mediante o desenvolvimento do turismo pode ocorrer de maneira positiva, desde que a atividade turística seja planejada de maneira sustentável. Diversos países, assim como o Brasil, estão investindo na atividade. No entanto é preciso calcular se a demanda gerada vai produzir mais benefícios do que prejuízos.

O Ministério do Turismo e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE contribuíram com o tema economia e turismo, através de uma cooperação técnica produziram a pesquisa “O estudo Economia do turismo: uma perspectiva macroeconômica 2003-2009. Na pesquisa são apresentadas diversas informações, este artigo foca nas atividades econômicas relacionadas ao turismo.

As Atividades Características do Turismo, em 2009, geraram um valor bruto de produção de R$ 213,3 bilhões. Tais produtos são aqueles cujo consumo seria sensivelmente reduzido na ausência de turistas. Conforme IBGE e MTUR (2009), “A atividade de serviços de alimentação apresentou a maior participação na produção das Atividades Características do Turismo: 41,9%, com R$ 89,5 bilhões. Em segundo lugar, está o transporte rodoviário, com R$ 34,7 bilhões, 16,3% do valor bruto da produção das Atividades Características do Turismo. As atividades recreativas, culturais e desportivas registraram uma produção de R$ 28,9 bilhões, 13,6% do total do grupo.”

Podemos notar no documento oficial¹, que os serviços alojamento produziram apenas 5,74% e agências e organizadores de viagens 2,65% das Atividades Características do Turismo. A participação dos dois requisitos precisa ser maior, pois a movimentação do setor turístico na atividade é o que gera a infraestrutura adequada para o desenvolvimento do turismo.

Fonte: 1-http://www.dadosefatos.turismo.gov.br/export/sites/default/dadosefatos/outros_estudos/estudos_ibge/downloads_estudos_pesquisas_IBGE/Estudo_Economia_do_Turismo_x_Uma_Perspectiva_Macroeconxmica_-_2003-2009.pdf

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Arquitetura e Turismo


A arquitetura está atrelada ao turismo significativamente, por meio da visitação dos monumentos do patrimônio histórico-cultural. Ainda, na infraestrutura turística, podemos citar as grandes construções hoteleiras.

Segundo Paiva¹, “O turismo tem impulsionado transformações substantivas no espaço, não encontrando limites para a sua penetração, uma vez que interfere na escala territorial, regional e urbana, agindo também na remodelação da paisagem”

Os destinos mais visitados do mundo envolvem a prática da arquitetura. As Pirâmides do Egito, Grécia, Dubai, França, Roma, todos são grandes obras arquitetônicas, que conforme LEMOS (1979), a arquitetura pode ser considerada toda e qualquer intervenção sobre o meio ambiente com intenções diversas a fim de conter uma necessidade; em outras palavras, refere-se a uma modificação do meio em que a obra está localizada. ²

A construção hoteleira no Brasil vem crescendo rapidamente nos últimos anos e precisa estar consciente sobre a eco-arquitetura ou ‘green architecture’ que CASTELNOU (1999:60) conceitua “ eco-arquitetura refere-se à modalidade arquitetônica contemporânea que designa todo projeto com preocupações ecológicas especialmente em pesquisa energética e gestão de resíduos, assim como soluções para moradias de baixo custo.”²


Fonte:
1-http://www.arquitetura.ufc.br/novo/wp-content/uploads/2011/08/O-Turismo-a-produ%C3%A7%C3%A3o-e-o-consumo-do-espa%C3%A7o-Ricardo-Paiva-II-Col%C3%B3quio-Com%C3%A9rcio-e-Cidade-S%C3%A3o-Paulo-2008.pdf
2-  http://web.unifil.br/docs/revista_eletronica/terra_cultura/36/Terra%20e%20Cultura_36-5.pdf
Venda On-Line:
Livro Mu-dança - https://www.amazon.com/dp/1520808917/ref=rdr_ext_tmb

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional


 A criação do organismo federal de proteção ao patrimônio aconteceu no final dos anos 30, elaborado por intelectuais e artistas brasileiros ligados ao movimento modernista. Era o início do despertar de uma vontade que datava do século XVII em proteger os monumentos históricos. Atualmente o Iphan é vinculado ao Ministério da Cultura.

O Iphan tem a função de fazer a fiscalização, proteção, identificação, restauração, preservação e revitalização dos monumentos, sítios e bens móveis do país.

Conforme o site oficial  http://portal.iphan.gov.br:

“O trabalho do Iphan pode ser reconhecido em cerca de 21 mil edifícios tombados, 79 centros e conjuntos urbanos, 9.930 mil sítios arqueológicos cadastrados, mais de um milhão de objetos, incluindo acervo museológico, cerca de 834.567 mil volumes bibliográficos, documentação arquivística e registros fotográficos, cinematográficos e videográficos, além do Patrimônio Mundial.”

O organismo também divulga o patrimônio artístico e cultural através da publicação da revista “Patrimônio – Revista Eletrônica do Iphan”. O projeto é uma realização do Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo da Universidade Estadual de Campinas (Labjor/ Unicamp) e do Instituto de Patrimônio e Artístico Nacional (Iphan).

Site da Revista:  “http://www.labjor.unicamp.br/patrimonio/quemsomos.php”

Navegue pelo site e conheça inúmeras informações sobre a cultura de nosso país!  


Fonte: http://portal.iphan.gov.br

domingo, 11 de novembro de 2012

Turismo Virtual - Rio Grande do Sul


O estado do Rio Grande do Sul segundo o IBGE - 2010 possui 10.693.929 milhões de habitantes, com 496 municípios, dividido numa área de 268.781,896 (km²).

As Regiões turísticas no Rio Grande do Sul estão ordenadas em doze localidades: Região Central, Região Costa Doce, Região Grande Porto Alegre, Região Hidrominerais, Região Litoral Norte Gaúcho Região Missões, Região Pampa Gaúcho, Região Rota das Terras, Região Serra Gaúcha, Região Vale, Região Yucumã.

O turismo foi segmentado em: Ecoturismo, Enoturismo, Estudos e Intercâmbio, Turismo de Aventura, Turismo e Bem-Estar, Turismo Rural, Turismo Sol e Praia. Quanto a demanda turística, o Relatório Estatístico de 2010 - primeiro semestre,da Secretaria de Turismo do Estado do RS informa que ingressaram no estado 440 mil turistas. ²

Conforme o Plano de Desenvolvimento do Turismo do RS 2012 – 2015, “No que diz respeito à estrutura para o turismo, o estado possui 1.553 hotéis e similares e 282 outros tipos de alojamento, totalizando 1.835 meios de hospedagem. Além disso, dispõe de 764 agências de viagens e 26 empresas  operadoras de turismo, de acordo com levantamento da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), referente ao ano de 2010.”¹


Fonte:
2-     http://www.turismo.rs.gov.br

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Destinos Indutores - 2010


Os 65 Destinos Indutores são municípios escolhidos para receber uma estratégia prioritária de investimentos técnicos por parte do Ministério do Turismo. Os destinos foram selecionados por estar incluídos nos roteiros que já possuíam uma infraestrutura turística básica, com atrativos qualificados, capazes de atrair e distribuir visitantes às próprias cidades do seu entorno.

Conforme o documento ÍNDICE DE COMPETITIVIDADE DO TURISMO NACIONAL - 2010, elaborado pelo Ministério do Turismo e Fundação Getúlio Vargas, os Destinos Indutores abrangem 62 Regiões Turísticas e 584 municípios. Ainda, neste documento oficial, são apresentadas 13 dimensões que são avaliadas anualmente pela pesquisa:

  • Infraestrutura geral
  • Acesso
  • Serviços e equipamentos turísticos
  • Atrativos turísticos
  • Marketing e promoção do destino
  • Políticas públicas
  • Cooperação regional
  • Monitoramento
  • Economia local
  • Capacidade empresarial
  • Aspectos sociais
  • Aspectos ambientais
  • Aspectos culturais


Os resultados dos índices de competitividade são obtidos em campo, com base em entrevistas realizadas com representantes de diversos setores e entidades, envolvidos direta ou indiretamente com o turismo. Ao analisarmos a média nacional do índice competitividade 2008, 2009 e 2010 é possível notar um crescimento pequeno. No entanto, quando avaliamos as variáveis individualmente, nas dimensões capitais e não capitais, os existem alguns números negativos, sendo as variáveis : monitoramento, aspectos sociais, marketing.  

Fonte:

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Meios de hospedagem - Sistema de gestão da sustentabilidade - requisitos - ABNT NBR 15401


A ABNT NBR 15401 - 2006 foi elaborada pelo Comitê Brasileiro de Turismo (ABNT/CB-54), os autores do documento são representantes dos setores envolvidos, delas fazendo parte: produtores, consumidores e neutros.

Os resultados esperados pela normatização NBR 15401 é a promoção do turismo sustentável. Esta norma institui requisitos para que os meios de hospedagem consigam planejar e operar as suas
atividades, utilizando princípios estabelecidos para o turismo sustentável.

Conforme o Guia de Implementação - Requisitos do SEBRAE e ABNT - 2012, o Sistema de Gestão da Sustentabilidade pretende contribuir pra os três pilares do turismo sustentável: o fator econômico, ambiental e social cultural.

A bibliografia para a formatação NBR 15401 está fundamentada:
ABNT NBR ISO 9000:2005 – Sistemas de gestão da qualidade – Fundamentos e vocabulário
ABNT NBR ISO 14001:2004 – Sistemas de gestão ambiental – Requisitos com orientações de uso
OHSAS 18001 – Sistemas de gestão de segurança e saúde ocupacional – Especificação

Apesar de parecer simples, a norma possui apenas 30 (trinta páginas), sua execução parece ser complexa pois o Guia de Implementação foi detalhado em 84 páginas. Para pesquisar mais sobre o assunto acesse o site Normalização para o turismo “http://www.abntcatalogo.com.br/mtur/funciona.aspx.”

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Turismo Virtual - Rondônia


O estado de Rondônia segundo o IBGE - 2010 possui 1.562.409 milhões de habitantes, com 52 municípios, dividido numa área de 237.590,864 (km²).

Conforme portal oficial do governo http://www.rondonia.ro.gov.br, Rondônia é o segundo Estado mais jovem do Brasil. O segmento de turismo mais indicado no estado é o ecoturismo. A região é rica em fauna e flora, encantando os visitantes que apreciam o patrimônio histórico e natural.

Os pontos turísticos divulgados também no portal acima citado são o Real Forte, Complexo Ferroviário, Museu de Estrada de Ferro, Três Marias. Vejamos um dos atrativos turístico do estado que merece destaque no cenário do turismo cultural no país:

Estrada de Ferro Madeira Mamoré – Porto Velho

Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN – Tombamento - 2006


“A ferrovia foi construída entre 1907 e 1912 pela empresa americana Madeira-Mamoré Railway Company, em concessão do Governo Brasileiro, como parte da negociação diplomática oficializada pelo Tratado de Petrópolis, firmado em 1903 entre o Brasil e a Bolívia, como compensação da área anexada ao Brasil, onde atualmente é o Estado do Acre, que pertencia ao país vizinho. A EFMM serviu para garantir as atuais fronteiras brasileiras na região, e tinha como objetivo transportar a valiosa borracha produzida pela Bolívia, ultrapassando as corredeiras fatais desse trecho do Rio Madeira e seguindo até o Rio Amazonas, e de lá ao Oceano Atlântico.
” ¹

Fonte:



terça-feira, 6 de novembro de 2012

Lugares Extraordinários: Mogao Caves - Cavernas dos Mil Budas


As cavernas de Mogao são mais de 400 templos budistas localizados em Gansu na China. Apenas alguns templos estão abertos para visitação. “O complexo de templos caverna surgiu em Mogao, no século 4, como peregrinos, monges e eruditos que passam sobre a Rota da Seda se estabeleceram aqui a meditar e traduzir sutras.” ¹

No Museu do Louvre podemos encontrar centenas de manuscritos e pinturas que foram descobertas nas grutas.  A arte dos monges de Gansu também está expressa em estátuas e pinturas rupestres.

A conservação dos achados nos templos está sendo proposta pelo Projeto Internacional de Dunhuang²:

“IDP é uma colaboração inovadora internacional para tornar as informações e as imagens de todos os manuscritos, pinturas, tecidos e artefatos de Dunhuang e sítios arqueológicos da Rota da Seda Oriental livremente disponível na internet e incentivar o seu uso através de programas educacionais e de pesquisa.”


                                                                                                                                                     Fonte³


Fonte: http://www.sacred-destinations.com/china/mogao-caves¹
            http://idp.bl.uk/ ²
            http://www.youtube.com/watch?v=R29A0GyLYlE³

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Guia de Turismo no Brasil


No Brasil a Lei n.º 8.623/93 dispõe sobre as funções do Guia de Turismo. Segundo a lei o Guia de Turismo é definido como:

“Para os efeitos desta lei, é considerado Guia de Turismo o profissional que, devidamente cadastrado no Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), exerça atividades de acompanhar, orientar e transmitir informações a pessoas ou grupos, em visitas, excursões urbanas, municipais, estaduais, interestaduais, internacionais ou especializadas.”
  
No site do Ministério de Turismo “http://www.cadastur.turismo.gov.br/” podemos encontrar mais 9.000 guias cadastrados, com informações importantes tais como nome, telefone, email e a foto do Guia. Os dados cadastrados oferecem segurança para quem contrata esta prestação de serviço. Importante lembrar que para o cadastramento no MTur é preciso ter o “Certificado de Formação Profissional de Guia de Turismo”.

A Associação Brasileira dos Guias de Turismo - ABGTUR postou um tarifário dos serviços prestados pelos guias (postagem Nov. 2012):

GUIA EM PORTUGUÊS - CAPITAL
City Tour (até 4 horas a disposição) R$ 120,00
City Tour (de 4h15m até 8 horas a disposição)        R$ 170,00
City tour com By Night (até 8 horas a disposição)   R$ 200,00

GUIA BILÍNGÜE (inglês, espanhol)
           
Valor
Diária de Viagem       R$ 200,00
City Tour Bilíngüe (até 04 horas)       R$ 150,00
City Tour Bilíngüe (até 08 horas)       R$ 200,00

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Turismo Virtual – Tocantins


O estado de Tocantins, segundo o IBGE - 2010, possui 1.383.445 mil de habitantes, com 139 municípios, dividido numa área de 277.621,858 (km²).

Tocantins é o mais novo dos 26 estados do Brasil, criado em 1988, localizado na região Norte. Na maior parte, o território do Tocantins é formado por planícies e ou áreas suavemente onduladas, estendendo-se por imensos planaltos e chapadões.  Em termos de vegetação, o Tocantins é um dos nove estados que formam a região Amazônica. Sua vegetação de cerrado (87% do território) divide espaço, sobretudo, com a floresta de transição amazônica, conforme o site oficial do estado http://to.gov.br.

Umas das regiões que merece destaque, um dos destino turístico no Tocantins é o Jalapão. Segundo o http://jalapao.to.gov.br, “O Jalapão ocupa uma área de 34 mil quilômetros, envolvendo oito municípios (Lagoa do Tocantins, Novo Acordo, Lizarda, Mateiros, Novo Acordo, Ponte Alta do Tocantins, Santa Tereza do Tocantins e São Félix do Tocantins).”

Sendo um área de conservação, o Jalapão possui diversos atrativos : Cachoeira da Velha, Cachoeira do Formiga, Dunas, Fervedouro, Povoado Mumbuca, Prainha da Cachoeira da Velha, Rafting, Rio Novo, Serra do Espírito Santo.