quarta-feira, 25 de junho de 2014

Estados - Turismo Virtual - ACRE - Republicado

Estados - Turismo Virtual - ACRE - Republicado


O Governo do Acre descreve o estado como: “O centro da Pan-Amazônia, está integrado aos demais estados do Brasil, à Bolívia e ao Peru. Nessa região, num raio de 750 quilômetros, vivem 30 milhões de pessoas de diferentes culturas. Em seus 16 milhões de hectares de floresta tropical, com a maior biodiversidade da terra, vivem 700 mil habitantes, metade dos quais morando na floresta. Dentre eles, 15 mil são índios, donos de 32 reservas indígenas, 14 diferentes nações que mantém preservadas as tradições de suas etnias. Comunidades inteiras se organizam a partir da unidade de uma produção familiar que se utiliza dos rios como principal meio de transporte e da própria floresta como fonte alimentar.”

A gastronomia do Acre tem o peixe como o principal ingrediente da sua culinária regional. Os pratos em destaques são Pirarucu à Casaca, Tambaqui à moda acreana. Alguns pratos conhecidos também são o Quibe – de arroz e macaxeira.

As rotas turísticas foram divididas em: Caminhos das Aldeias, Caminhos de Chico Mendes, Caminhos da Revolução, Caminhos do Pacífico, Geoglifos. Caracterizando os principais tipos de turismo como turismo cultural e ecoturismo.Os pontos turísticos em destaques são: Assis Brasil, Brasiléia, Cruzeiro do Sul, Epitaciolândia, Plácido de Castro, Porto Acre, Rio Branco, Xapuri.


Estados - Turismo Virtual - AMAZONAS - Republicado

Estados - Turismo Virtual - AMAZONAS - Republicado


Conforme o site oficial de turismo o Estado Amazonas é o maior em área territorial do país, com 1.559.161,682 quilômetros quadrados, o equivalente ao território de cinco países. A população de acordo com o Censo 2010 é de 3.483,985 habitantes, sendo que 2.755.490 vivem na área urbana e 728.495 na área rural. A capital Manaus é a mais cidade populosa da Região Norte, com 1.802.525 habitantes, no estado do Amazonas são 62 municípios.

O turismo de natureza e ecoturismo são os principais atrativos dos roteiros do Amazonas. No Amazonas é possível fazer caminhadas na floresta, passear canoa nas trilhas aquáticas, e conviver e interagir com o homem da floresta. 

A expressão cultural Amazonense é marcada no Festival Folclórico de Parintins, onde os simpatizantes dos bois Caprichoso e Garantido apresentam-se em conjuntos folclóricos, inspirado em lendas de pajelanças indígenas de várias tribos, e costumes caboclos da Amazônia.

Alguns atrativos turísticos de Manaus:

  • Encontro das Águas
  • Teatro Amazonas
  • Parque Ponte dos Bilhares
  • Mercado Municipal Adolpho Lisboa


Fonte: http://www.amazonas.am.gov.br/o-amazonas/turismo/
Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=thXBThzE5pM

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Concierge - Profissional do Turismo


A informação na atividade turística é um elemento essencial para a operacionalização do setor. Nesse sentido,  o turismo necessita de profissionais competentes que possam utilizar e oferecer informações fidedignas.

O concierge segundo a Ministério do Trabalho e Emprego - Brasil  na Classificação Brasileira de Ocupações está inserido na categoria recepcionista:

4221 - 20 - Recepcionista de hotel - Guest relations, Recepcionista caixa, Recepcionista concierge.

Descrição Sumária:
Recepcionam e prestam serviços de apoio a clientes, pacientes, hóspedes, visitantes e passageiros; prestam atendimento telefônico e fornecem informações em escritórios, consultórios, hotéis, hospitais, bancos, aeroportos e outros estabelecimentos; marcam entrevistas ou consultas e recebem clientes ou visitantes; averiguam suas necessidades e dirigem ao lugar ou a pessoa procurados; agendam serviços, reservam (hotéis e passagens) e indicam acomodações em hotéis e estabelecimentos similares; observam normas internas de segurança, conferindo documentos e idoneidade dos clientes e notificando seguranças sobre presenças estranhas; fecham contas e estadas de clientes. organizam informações e planejam o trabalho do cotidiano.

Diante disso, o bom concierge é aquele disposto em atender bem o turista.  Prestando um serviço de qualidade com informações relevantes e respondendo de maneira eficaz as necessidades dos visitantes. 

quarta-feira, 19 de março de 2014

Hotéis de primeira classe no Brasil - Il Campanário x Copacabana Palace




 A infraestrutura hoteleira no Brasil ainda não é adequada, um grande número  dos hotéis estão sucateados, então poderíamos esperar bons serviços destes estabelecimentos. No entanto, não é o que ocorre, tanto os serviços prestados  como as  instalações carecem de melhorias.

Nos hotéis de primeira classe o cenário acima apresentado é um pouco diferente, estes são estruturados, revitalizados e organizados, afinal a arquitetura e estética fazem parte do pacote primeira classe. Neste tipo de hotelaria, quase tudo é pensado para fazer com que o hóspede visualize e sinta que o lugar é luxuoso. Ainda, referente a prestação de serviços, nestes são oferecidos uma variedade  e exclusividade de serviços.

Comparação dos hotéis:

Recentemente, em janeiro de 2014, nos hotéis Il Campanário (Florianópolis) e Copacabana Palace (Rio de Janeiro) foram realizadas visitas, que chamaremos de hospedagem "especializada". A primeira impressão destas hospedagens foi  que apesar dos hotéis serem de categorias parecidas, um resort e outro hotel 5 estrelas,  o diferencial sempre será a qualidade dos serviços.

No resort Il Campanário - as instalações do hotel são satisfatórias,  os ambientes sociais são bonitos. No entanto, o serviço de estacionamento deixa a desejar, todo o operacional do hotel não ofereceu presteza e hospitalidade, apenas cumpriram suas funções. Ficou evidente que capacitação sobre o tema atendimento é essencial para que este hotel ofereça a hospedagem que a sua classificação demanda .

Copacabana Palace - a arquitetura do hotel é maravilhosa, clássica e moderna ao mesmo tempo.  Além disso, existe uma variedade de serviços que são prestados com excelência, a maioria dos funcionários foram prestativos e quiseram  atender todos os pedidos dos hóspedes (hospitalidade).  Apesar infraestrutura física deste hotel ser maravilhosa, o que mais impressionou foi o atendimento de qualidade.

Portanto, a interdependência entre prestação de serviços e infraestrutura dos hotéis é fundamental na hotelaria, ambos precisam ter qualidade, para satisfazer as necessidades dos hóspedes.

sábado, 14 de dezembro de 2013

Guest Post Perspectivas econômicas 2014 - EUA, Copa do Mundo e Eleições

   2014 será um ano bastante emblemático para a economia brasileira, basicamente três fatores marcarão nossa trajetória no próximo ano: EUA, Copa do Mundo e Eleições. 
   Acredito que logo no primeiro semestre do próximo ano o FED – Banco Central Americano – deverá cortar gradativamente os incentivos monetários (QE3) às empresas, estes incentivos foram adotados pelo FED na tentativa de aquecer a economia frente à crise de 2008 e, isso vai forçar estas empresas a se financiarem utilizando taxas de juros normais de mercado, como os EUA é uma economia bastante solida – apesar da crise de 2008 – este fato irá atrair os investimentos que estão alocados ao redor do mundo, de volta pra lá, porque irão lucrar mais. Esse movimento de fuga de capitais irá provocar a desvalorização do real frente ao dólar, o que deverá pressionar a inflação provocando distorções no planejamento das empresas e a corrosão do poder de compra dos salários. Como medida de contenção o Banco Central elevará a taxa básica de juros encarecendo os financiamentos para as empresas e famílias e, com isso provocando efeitos colaterais na atividade econômica, fazendo com que o PIB cresça a nível inferior do que sua capacidade de crescimento em condições normais. Este fato será um divisor de águas para a corrida presencial de 2014.
   Por outro lado, o advento da copa do mundo poderá ser um fator importante para o Brasil e para o Governo Dilma Rousseff próximo ano, no sentido de amortecer as conseqüências negativas de uma desvalorização muito forte do Real frente o Dólar. Basicamente são dois os motivos para isso: primeiro, a entrada muito grande de turistas irá provocar um processo de valorização do Real, exercendo força contrária e estabilizadora do câmbio em relação ao possível corte de subsídios americanos pelo FED, o segundo será a entrada de investimentos relacionados a Copa do Mundo que também ajudará a estabilizar a taxa de câmbio, e aliviar a pressão inflacionaria. Os investimentos que foram destravados pelo Governo Federal este ano e que começarão a ser executados em 2014 – como as concessões à iniciativa privadas dos aeroportos do Galeão e Confins, da rodovia BR-163/MT e do campo de Petróleo de Libra – também ajudarão ao processo anterior na direção de frear a aumento da inflação e elevar sensivelmente o crescimento do PIB. Outros programas do Governo como o “minha casa minha vida” que são investimentos forçados, também funcionarão como freio a inflação, uma vez que as famílias serão obrigadas a pagar suas prestações e consequentemente reduzirão gastos supérfluos. 
   O cenário político possivelmente se alterará em 2014, devido uma série de fatores que poderão acontecer do inicio do ano até as eleições, tais como: novos e violentos protestos, discurso forte da oposição, gastos incontroláveis do Governo, possível perda do nosso “rating” atual, etc.   
Este penúltimo fator – gastos do Governo – também pressionará a inflação juntamente com a desvalorização cambial provocada pelo corte de subsídios do FED. Neste aspecto a entrada de dólares provocada pela Copa do Mundo, mais as restrições de consumo interno das famílias poderão não ser suficientes para estabilizar o câmbio e trazer a inflação para o centro da meta, restando como alternativa ao controle da inflação e a desvalorização cambial novamente o aumento da taxa básica de juros pelo Banco Central, o problema é que esta medida desestimula o já insignificante processo de retomada dos investimentos iniciados este ano e, elevará consideravelmente a “dívida pública”. Neste cenário o risco de perda do “rating” é iminente.
   Contudo, para o próximo ano, ainda acreditamos em um crescimento de aproximadamente 2,10% no PIB, com taxa Selic em torno de 10,75% ao final do ano, inflação em torno de 5,8% e câmbio em torno de R$ 2,4. 
   Portanto! Acredita-se que 2014 será um ano de enorme instabilidade econômica, política e social, com muitas variáveis contraditórias agindo fortemente. O mundo estará olhando para nós mais do que nunca, e isso demandará uma habilidade tremenda da Presidente Dilma Rousseff em termos de estabilidade econômica. Mas também não será um ano catastrófico. O que isto reflete para as Micro e Pequenas Empresas? Um cenário como este que mostramos demandará um significativo controle financeiro, com intuito de reduzir a dependência destas empresas aos grandes bancos na tomada de “capital de giro”, disciplina, governança, retenção de talentos, pesquisas de mercado para selecionar os melhores fornecedores, cursos de capacitação em atendimento ao cliente e, principalmente observar daqui pra frente quais os setores da economia que estão se expandindo e quais deverão se contrair nos próximos anos, para que os empresários de cada setor possam tomar decisões mais embasadas e corretas.

Autor: Magno Xavier Silva/Economista-chefe da MAGNO Consultores de Resultado
https://www.facebook.com/magnoconsultoresderesultado