sexta-feira, 26 de abril de 2013

Guest Post - DEIXE UM TURISMÓLOGO SURPREENDER SUA EMPRESA OU COMUNIDADE


Nestas últimas décadas, inúmeros cursos superiores de graduação ganharam espaço no mercado, determinando itens específicos, que podem ser estudados por especialistas em sua área de atuação. O Turismólogo é uma destas profissões que surgiram para dar estrutura teórica a problemas e soluções relacionados diretamente ao turismo e/ou turista.

O curso de graduação de um Turismólogo para pessoas leigas ou pouco informadas sobre o assunto é uma espécie de educador de agente de viagens, recepcionista ou dono de alguma empresa do turismo. Pelo contrário, quando os futuros Turismólogos ingressam no curso, as inúmeras possibilidades começam a surgir dentro de um mercado que é difícil de mensurar o tamanho das oportunidades que o turismo mundial apresenta.

Um profissional do turismo desenvolve a capacidade de entender e estudar, a realidade turística, que poderá ser ela dentro de uma empresa ou atuando no desenvolvimento da comunidade turística. Ambos os setores tem espaço para um Turismólogo, as suas atuações vão diferenciar, por que o turismo envolve administração, recursos humanos operacionais, economia e filosofia humana, e ao mesmo tempo se torna um produto intangível, que atingi diretamente a experiência vivenciada por seus relacionados.

Um Turismólogo consegue traduzir um planejamento de itens como, demanda de mercado, qualidade do produto, inventário turístico, análise SWOT, em resultados econômicos e satisfação á curto prazo, e um crescimento á longo prazo. Trazendo o sucesso absoluto para o conjunto de composições turísticas, beneficiando diretamente o fluxo econômico do turismo.

Contratar um profissional do turismo para sua empresa ou comunidade, é ultrapassar a barreira da administração, é trazer os benefícios para o seu cliente turístico, é fazer a comunidade crescer com o turismo como fonte gerado de PIB local, é trazer renda e oportunidade ligadas a ele.

O turismo pode ser muito profissional se for respeitado por seus empresários e gestores, como é respeitado pelos acadêmicos do curso.

Henrique Alves da Silva - Turismólogo
Gestor de projetos da empresa CONSULTURISMO

sábado, 20 de abril de 2013

Turismo Terceira Idade


A população do Brasil esta envelhecendo, segundo Carla Lobato (2013)¹, a terceira idade,  no ano 2000, era de 13 milhões de pessoas e passou a corresponder a 7,8% da população total, passando a expectativa de vida a corresponder a 68,6anos. Nos próximos 50 anos, estima-se que a população idosa será de 58 milhões, o que corresponderá a 23,6% da população total.

Uma pesquisa denominada “Os tempos da viagem para os idosos” ²  realizada em 2011, descreve que temos uma  nova configuração da velhice,  este grupo etário vem se organizando, de modo a manter uma rede de apoio social durante o processo de envelhecimento, buscando verdadeiros espaços de hospitalidade.”

Outra pesquisa, a Hábitos de Turismo na Terceira Idade, realizada pelo Programa de Administração de Varejo, da Fundação Instituto de Administração, publicada no jornal Gazeta do Povo³, revelou que 32,9% das pessoas acima de 60 anos viajam de duas a três vezes por ano, e 46,7% permanecem menos de sete dias no destino escolhido.

Vejamos alguns resultados da pesquisa,²  acima citada, no sentido de identificar hábitos de viagens dos idosos:
  •   Os entrevistados já gostavam e tinham o hábito de viajar antes;
  • Preferência por realização de viagens habitualmente chamadas por eles de “excursão”;
  • Necessidade de transferir a responsabilidade da organização da viagem;
  • Não demonstraram muita preocupação com o nível dos hotéis;
  • Relatam a viagem como viagem como compensatória no sentido de ser fonte de aprendizado e conhecimento.
  
O turismo de terceira idade pode ser considerado tendência para a segmentação do turismo no Brasil, considerando o tempo livre destes turistas no futuro, eles poderão ser considerado a maior demanda do país. #Ficaadica

Fonte:

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Rede Couchsurfing



A rede Couchsurfing é um meio utilizado por diversos turistas independentes para se hospedar, enquanto viajam, e conhecer um pouco da cultura local. A rede oferece intercâmbio de hospitalidade entre seus membros, permitindo que estes se hospedem uns na casa dos outros, gratuitamente, ao redor do mundo.¹

O site https://www.couchsurfing.org é uma comunidade global de 6 milhões de pessoas e mais de 100.000 cidades que compartilham de sua vida, seu mundo, sua jornada. Viajantes CouchSurfing estão conectado a uma rede global de pessoas dispostas a compartilhar de maneira profunda e significativa suas vidas, tornando a viagem uma experiência verdadeiramente social.

“O estudo - Um Estudo de Perfil de Usuários da Rede Couchsurfing - de Mariana Dutra.¹ Neste foram analisados 96 perfis Couchsurfing, a maior parte é jovem, sendo que a média etária foi de 28,5 anos, e 70% destes possuía entre 20 e 29 anos. Vemos que 68% dos membros pesquisados se utilizaram do Couchsurfing tanto para surfar em outras casas quanto para hospedar viajantes. A média de idiomas falados pelos usuários é de 3,87 idiomas. Outra coisa importante é que os membros fazem questão de mostrar-se sem preconceitos, o que pode ser visto por expressões como cabeça aberta (open minded), bastante utilizada pelos membros e pelo fato de que grande parte dos usuários diz gostar de todo tipo de pessoa, mesmo que usem expressões diferentes para dizê-lo.”

 Leia o artigo e conheça o site, muito interessante.


Fonte:

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Turismo e Articulação


O desenvolvimento e a consolidação do turismo nas regiões turísticas dependem das articulações entre os envolvidos com a atividade. As parcerias entre governo, trade turístico, empresas privadas de diversos setores e comunidade  são essenciais para o crescimento do setor.

Os benefícios sociais do turismo podem ser atingidos através de diversas ações, podemos destacar  a elaboração de plano de turismo, plano de marketing,  acordos com a comunidade,  inovações nos atrativos turísticos, criar vagas de empregos voltadas para os moradores locais, ofertar capacitação voltada para atendimento ao turista, apoio para que o turista visite e utilize o comércio e os serviços locais.

A satisfação e os lucros resultantes do turismo são facilmente divididos, quando é possível discutir e chegar a um consenso. Isto ocorre mediante políticas voltadas para o turismo, convênios entre o setor privado e governo, criação de associações e instituições que representem e defendam as prioridades e necessidades da comunidade. A articulação e o diálogo entre estes atores necessitam ser aberto, com duas diretrizes: a econômica e a social.

Por fim, todas as articulações do turismo possui o objetivo final de gerar os seguintes benefícios, segundo o Guia PR (2008)¹:

• Redução do desemprego;
• Distribuição efetiva da renda;
• Geração de divisas;
• Aumento na arrecadação de impostos;
• Atração de investimento externo;
• Melhoria da infra-estrutura de apoio ao turismo, beneficiando também
os residentes;
• Preservação dos patrimônios naturais e culturais;
• Melhoria na qualidade de vida da população local.
  
1 - Fonte:
http://www.turismo.pr.gov.br/arquivos/File/pdf/programas/Orientacao_para_Gestao_Municipal_do_Turismo.pdf