quarta-feira, 25 de julho de 2012

2° Lugar - Post Mais Visitado


2° Lugar - Post Mais Visitado


Sinalização Turística

Conforme o Manual de Sinalização Turística do Mtur - Sinalização Turística “É a comunicação efetuada por meio de um conjunto de placas de sinalização, implantadas sucessivamente ao longo de um trajeto estabelecido, com mensagens escritas ordenadas, pictogramas e setas direcionais.”

As placas são utilizadas para informar aos Turistas sobre a existência de atrativos turísticos e de outros referenciais, sobre os melhores percursos de acesso, distâncias, entre outros. Orientando de maneira geral o turista, que não conhece a região, necessitando de informação de maneira rápida e eficiente.

O manual descreve a importância do planejamento para iniciar uma sinalização turística diz que “É preciso observar as políticas de desenvolvimento do local a ser sinalizado, levando em consideração os seus planos diretores, regionais, turísticos e de preservação, as leis de zoneamento, as limitações ambientais e a oferta de infra-estrutura, bem como a organização institucional e seu reflexo na integração das atividades de planejamento regional e urbano. Essas políticas devem ser incorporadas à análise inicial, de modo a evitar o conflito entre a solução adotada na sinalização e as diretrizes estabelecidas. Há de se considerar, ainda, que cada situação apresenta condições específicas, com elementos próprios que induzem à procura de solução adequada.”

As placas da sinalização turísca no Brasil são padronizadas pelo Manual de Sinalização Turística do Mtur, o documento contém várias indicações de como deve ser o tamanho das placas, figuras, mensagens, entre outras. Tendo o objetivo também de respeitar com Código de Trânsito Brasileiro – CTB e nas Resoluções do Conselho Nacional de Trânsito – Contran, Cumprir a legislação de preservação de sítios tombados pelo Instituto do Patrimônio e Histórico e Artístico Nacional – Iphan e protegidos pela Lei de Arqueologia.

Pictogramas:


sábado, 21 de julho de 2012

3° Post Mais Visitado!


A sazonalidade Turística




A sazonalidade Turística segundo Cunha (1997) pode ser definida pela distribuição da procura por destinos turísticos, ao longo do ano, de forma desigual, provocando uma concentração em alguns meses mais do que outros, e deriva de fatores climáticos, geográficos, demográficos, econômicos e psicossociais.

O tempo é o principal fator da sazonalidade, ou seja, um espaço de tempo relacionado com outras varáveis determina a sazonalidade das regiões. No Brasil considerando o turismo doméstico, as variáveis que mais causam o fator sazonal do turismo são: as férias escolares ou dos trabalhadores, poder aquisitivo (MOTA, 2001).

Vejamos alguns períodos de sazonalidade no país. Na cidade de Salvador o ponto alto da temporada turística ocorre entre os meses de dezembro ao final de fevereiro, quando acontece o carnaval segundo o site (salvadorbahiabrasil). Já para conhecer o Pantanal, o período de sazonalidade está relacionado com as características naturais, no período conhecido por vazante, de abril a junho, é a melhor época para visitar o local, quando os animais começam a sair das regiões mais altas e as aves se concentram em torno dos lagos, conforme o site (pantanal.atspace). No sul do Brasil, em Santa Catarina, a sazonalidade está fundamentada em fatores culturais. No mês de outubro, no Vale do Itajaí, lá são realizadas inúmeras festas típicas alemãs. Outro exemplo psicossocial da sazonalidade turística é o Festival Folclórico de Parintins, realizado  no último fim de semana de junho na cidade de Parintins, Amazonas. O festival foi inspirado em lendas de pajelanças indígenas de várias tribos, e costumes caboclos da Amazônia, publicado no site (parintins).

                        Fonte: google imagens


Os fatores negativos da sazonalidade podem ser entendidos na citação de Lage e Milone (2000), A sazonalidade é uma concentração dos fluxos turísticos em períodos curtos do ano, esta sobrecarga, muitas vezes, exaure os recursos físicos e sociais nas áreas de destino e, por outro, situações de grande procura que geram ineficiência na atividade turística.
  
O principal fator positivo da sazonalidade turística é a recuperação dos destinos turísticos. O tempo que as regiões não são visitadas é fundamental para reorganização social e revitalização física dos espaços, exageradamente visitados na alta temporada.
  
Na conclusão do artigo publicado por Miguel BAHL, intitulado - SAZONALIDADE DO TURISMO NO MUNICÍPIO DE GUARATUBA, PARANÁ, BRASIL - foi verificado dois fatores que podem minimizar a sazonalidade: o planejamento turístico e a gestão dos destinos turísticos. O planejamento pode administrar a demanda e selecionar o público alvo, quanto à gestão turística, esta pode garantir a qualidade dos serviços prestados para o turismo local.

  
CUNHA, Licínio, Economia e política do turismo. 3 ed. Lisboa: Mcgrawhill,1997
LAGE, H. G.; MILONE, P. C. (Org). Turismo – teoria e prática. São Paulo: Atlas, 2000, p. 117-13.
MOTA, K. C. N. Marketing Turísticopromovendo uma atividade sazonal. São Paulo: Atlas, 2001.
Fotos: google imagens (Pantanal e Parintins)

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Posts Mais Visitados - 4° Lugar


Posts Mais Visitados - 4° Lugar




No site  da  INFRAERO  é possível acessar uma lista dos principais aeroportos do país. Foi listado um aeroporto de cada Estado, todas as informações foram obtidas pesquisando o site (foto e texto).

 http://www.infraero.gov.br/index.php/br/aeroportos.html 

O Aeroporto Internacional Marechal Cunha Machado é a principal porta de entrada do Estado do Maranhão. A malha viária liga o Maranhão de Norte a Sul do país, a infraestrutura é composta por um terminal de passageiros com 8.100m² que brevemente estará climatizado, estacionamento para 277 vagas, salas de embarque e desembarque, escadas rolantes, elevadores, pontes de embarque.
SaoLuis

O Aeroporto Internacional de Parnaíba - Prefeito Dr. João Silva Filho - está localizado no litoral piauense no município de Parnaíba, a 350 km de Teresina, capital do Piauí. O aeroporto opera voos regionais e nacionais além de receber voos charters da Internacionais Europa.
Parnaiba

Aeroporto Internacional Pinto Martins - Fortaleza -  são 31 balcões de check-in, as lojas das companhias aéreas, locadoras de automóveis, informações turísticas, Juizado de Menores, Balcão de Informações, desembarque de passageiros e o acesso aos dois postos de táxis.
Fortaleza

Aeroporto Internacional Augusto Severo - fica localizado quase ao nível do mar (169 pés), com condições meteorológicas e geográficas favoráveis, o Aeroporto Internacional Augusto Severo, no município de Parnamirim (RN), fica a 18 quilômetros da cidade de Natal.
Natal

O Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto - localizado no município de Bayeux, distante 13,6 quilômetros do centro de João Pessoa.

JoaoPessoa

O Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre - utiliza o que há de mais avançado em tecnologia aeroportuária, começando pelo acesso às aeronaves. O corredor que conduz às pontes de embarque foi o primeiro no país a utilizar acessos diferenciados para os passageiros. Além de evitar o encontro dos dois fluxos, torna o processo mais rápido e seguro.
Recife

O Aeroporto Internacional de Maceió/Zumbi dos Palmares - oferece conforto e beleza aos usuários, sendo o quarto maior do Nordeste, com um terminal de passageiros de 22 mil m², contando com 24 balcões de check-in, sete escadas rolantes, seis elevadores, cerca de 600 vagas de estacionamento e quatro pontes de embarque.
Maceio

O Aeroporto Santa Maria em Aracaju/SE - está localizado na zona sul da capital sergipana distante 12 km do centro da cidade, único aeródromo público que recebe voos regulares no estado. Está situado numa área de 3.874.742,13 metros quadrados. Diariamente, cerca de 6 mil pessoas circulam pelo terminal.
Aracaju

O Aeroporto Internacional de Salvador - Deputado Luís Eduardo Magalhães está situado numa área de aproximadamente 7 milhões m², entre dunas e vegetação nativa. Diariamente, cerca de 40 mil pessoas circulam pelo terminal de passageiros. 


Salvador

O Aeroporto Internacional de Porto Velho - distante sete quilômetros do centro da cidade, no Aeroporto operam 68 voos regulares.
PortoVelho


Aeroporto Internacional de Rio Branco-Plácido de Castro Rio Branco - AC - pode receber até 270.000 passageiros por ano. O pátio de aeronaves possui 38.400m², comportando quinze posições de aviões de pequeno porte, cinco de médio porte e seis de grande porte, sendo a maior aeronave que opera o A-320. A pista de pouso mede 2.158m de comprimento x 45 m de largura.
RioBranco


O Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus (AM) - é o portal de entrada para a Amazônia brasileira. Com o maior fluxo de passageiros na região Norte do país, atingindo 2,3 milhões de passageiros
Manaus


O Aeroporto Internacional de Boa Vista Atlas Brasil Cantanhed - Nele estão também instaladas empresas que desenvolvem as mais diversas atividades comerciais, tais como: bancos (caixas eletrônicos), loja de artesanato, agência de turismo, locadora de veículos, táxi, banca de revistas, guarda-volumes e praça de alimentação.


BoaVista


O Aeroporto Internacional de Macapá – Alberto Alcolumbre - A edificação do terminal de passageiros possui dois pavimentos, do tipo linear  e com uma área construída de 2.913,73 m2. No pavimento térreo estão localizadas as seguintes áreas: pré-embarque (check-in), embarque doméstico e internacional, desembarque doméstico e internacional, lanchonetes, órgãos públicos e empresas aéreas. 
Macapa


O Aeroporto Internacional de Belém/Val-de-Cans/Júlio Cezar Ribeiro - O terminal de passageiros é totalmente climatizado e conta com uma arquitetura futurista. Os portadores de necessidades especiais têm atendimento individualizado com equipamentos próprios. 
BelemInt


O Aeroporto de Palmas/TO - Brigadeiro Lysias Rodrigueso - inovador terminal de passageiros dispõe de área total construída com 12.300m² e capacidade para 370 mil passageiros/ano, com praça de alimentação para 200 pessoas, espaço cultural, 25 lojas no conceito de Aeroshopping, 12 balcões de check-in, terraço panorâmico, além do ambiente inteiramente climatizado.
Palmas


O Aeroporto Internacional de Cuiabá/ Marechal Rondon - está localizado no município de Várzea Grande, há 8 km da capital Cuiabá, teve sua arquitetura projetada por Sérgio Roberto Parada e equipe, em 2001.
Cuiaba


Aeroporto Santa Genoveva/Goiânia -  está localizado a oito quilômetros do centro da cidade, com fácil acesso às rodovias que ligam a capital goiana aos pólos turísticos e industriais do estado de Goiás.
Goiania


O Aeroporto Internacional de Brasília é um dos principais aeroportos do Brasil e da América Latina. Por sua localização geográfica, recebe e distribui mais de 400 voos por dia, movimentando mais de 14 milhões de passageiros por ano para 44 destinos em todas as regiões do país. Opera atualmente nove voos internacionais diretos.
Bsb

Aeroporto de Vitória - Eurico de Aguiar Salles  - O terminal de passageiros é climatizado, com área construída de cerca de 4000 m², salão de pré-embarque, 25 balcões de check-in e salas de embarque e desembarque. Nos pátios de estacionamento de aeronaves, a implantação de novas posições melhorou a operacionalidade do aeroporto.

Vitoria

Aeroporto de Belo Horizonte / Pampulha – MG - Carlos Drummond - Está instalado em uma área de dois milhões de metros quadrados, na região da Pampulha, distante oito quilômetros do centro da cidade. Ao longo dos 4,5 mil metros quadrados do terminal de passageiros estão distribuídos restaurante, lanchonete, banca de jornal, locadoras de veículos e serviços bancários.

Pampulha


O Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão-Antonio Carlos Jobim - está ligado a mais de 26 localidades nacionais e 24 destinos internacionais. São 154 balcões de check in, 16 esteiras de restituição de bagagens e 16 esteiras de check-in, 38 pontes de embarque e 24 posições remotas. Ao todo 20 empresas aéreas prestam serviços nos dois Terminais, atendendo um movimento diário de 32 mil passageiros
Galeao1


O Aeroporto Internacional de Campo Grande,  localizado a apenas 7 quilômetros do centro de Campo Grande, oferece suporte para a aviação regular regional, aviação geral, e apoio fundamental para as operações militares e alternativa imprescindível à aviação internacional.
SBCG


O Aeroporto de Congonhas - São Paulo - um dos principais portões de entrada e saída da cidade de São Paulo, sede de 38 das 100 maiores empresas privadas de capital nacional. Sua infraestrutura aeroportuária desempenha papel fundamental no desenvolvimento do Brasil como ligação a outros principais e importantes centros de negócio.
Congonhas


O Aeroporto de Bacacheri - Curitiba - com uma força de trabalho de mais de 500 pessoas, se solidifica na sociedade curitibana como um equipamento urbano indispensável ao desenvolvimento econômico e social, não somente do bairro Bacacheri, mas também de toda a cidade de Curitiba.
Bacacheri


Aeroporto Internacional de Florianópolis - Hercílio Luz - é o 14º mais movimentado do país e está na lista dos que mais recebem voos charter na temporada de verão. Devido as excelentes condições meteorológicas de sua localização geográfica o aeroporto registra um alto índice de operacionalidade ao longo dos anos, acima de 99%. 
Florianopolis


Aeroporto Internacional de Porto Alegre - pode receber até 28 aeronaves de grande porte, simultaneamente. O terminal tem 32 balcões de check-in, dez pontes de embarque e desembarque de passageiros, nove elevadores e dez escadas rolantes.
PortoAlegre

quarta-feira, 18 de julho de 2012

O blog está quase chegando ... 10.000 visitas!!!


O blog está quase chegando ... 10.000 visitas!!!
Muito Obrigada!
Serão republicados os 5 post mais visitados.

Primeiro Lugar:
TENDÊNCIAS DE TURISMO NO BRASIL E NO MUNDO

           No ano de 1960 os dados da Organização mundial de turismo - OMT registravam 100 milhões de pessoas viajando. Já no ano de 2005 foram 806 milhões de turistas. Nos últimos 45 anos houve um crescimento na faixa de 700 milhões de pessoas viajando no mundo.        
           Segundo a OMT a América do Sul, recebeu 21,1 milhões de pessoa no ano de 2008. O Brasil teve 5 milhões de turista no mesmo período segundo a EMBRATUR - Instituto Brasileiro de Turismo.
         Os principais fatores do desenvolvimento do turismo nas últimas décadas são a globalização e fatores econômicos, que oscilam freqüentemente, gerando várias tendências para o mercado. O objetivo deste texto é fazer uma análise das tendências mundiais do turismo no mundo e no Brasil.
         Fatores econômicos, políticos, sociais e ambientais, fazem que os destinos turísticos são a fatores de compras pelos turistas. Sendo os principais destinos turísticos mundiais, países desenvolvidos: França, Estados Unidos e Espanha os primeiros lugares de 2006 até 2008 (OMT, 2010).
       Organismos mundiais e nacionais do turismo realizam estudos e pesquisas na tentativa de elaborar previsões, os dados servem de base para o planejamento e ordenamento do fenômeno. As empresas do setor turístico possuem informações de mercado, que indicam novas situações e tendências turísticas, os órgãos públicos e as universidades também podem contribuir para elaborar cenários futuros.

 AS TENDÊNCIAS

           
          Alguns acontecimentos mundiais estão alterando as previsões feitas para o turismo pelos órgãos oficiais do turismo. Situações como o terrorismo, tragédias ambientais, pandemias, crise econômica mundial. O cenário atual não é positivo para a atividade neste momento, porém o Brasil é exceção, vive um momento histórico. Selecionado como país sede para a copa 2014 e para sediar as Olimpíadas 2016, o país possui uma ótima oportunidade de mudar sua imagem no exterior e definitivamente ser incluído na listas de destinos turísticos internacionais mais procurados.
          A primeira tendência – TURISO E A NATUREZA - Segundo Beni (2003) a OMT observa atualmente uma tendência de crescimento do turismo interno e de viagens internacionais com predomínio de motivações de reencontro com a natureza, de caráter familiar e bem intimista nas relações do turismo com o meio ambiente.
           De acordo com a Associação Empresarial de Portugal - EPA (2008), os fatores do crescimento do turismo de natureza são: maior e crescente consciência ambiental entre a população dos países emissores de Turismo; a preferência por áreas envolventes não massificadas como destino de viagem; a crescente preferência por férias ativas em detrimento de férias passivas; a procura de experiências com elevado conteúdo de autenticidade e de valores éticos e a forte presença de ofertas de viagens de Natureza na internet, acessíveis a uma fatia crescente populacional.
           Segunda Tendência - FÉRIAS COM CURTA DURAÇÃO E EM DIFERENTES ÉPOCAS DO ANO - Outras tendências relevantes do turismo são: viagens de férias com duração mais curta e em diferentes épocas do ano, conforto básico, turismo de aventura, apelo para a imagem dos destinos e crescimento do turista asiático (em especial os chineses) (EPA, 2008).
         Terceira Tendência - DIMINUIÇÃO DA PERMANÊNCIA MÉDIA - segundo o estudo da caracterização e dimensionamento do turismo doméstico no Brasil 2002-2006 da EMBRATUR. Podemos analisar no - Gráfico1- abaixo, os resultados da permanência média.           
Notamos significativas diferenças deste parâmetro nas viagens para as diferentes regiões, vemos que em 2005 temos casos extremos às viagens para a região Norte, que em média duraram 14,7 dias, e para a região Sudeste, com duração média de 7,4 dias.
Em relação ao ano de 2001, em todas às regiões ocorreu diminuição na permanência média dos turistas domésticos, sendo que a maior diminuição ocorreu nas viagens para a região Sudeste, com a permanência média caindo de 11,1 dias para 7,4 dias.

           

       Gráfico -1

 
         Fonte: EMBRATUR- 2006

            
            Quarta Tendência TURISMO INTRA-REGIONAL - No ano de 2020 são esperadas para o turismo, chegadas internacionais de 1,6 bilhões de turistas. Destas chegadas mundiais em 2020, 1,2 bilhões serão intra-regional. As chegadas totais por região terão as como três primeiras regiões: Europa (717 milhões de turistas), Leste Asiático e do Pacífico (397 milhões) e Américas (282 milhões).

segunda-feira, 9 de julho de 2012


Turismo Virtual – Mato Grosso



O estado de Mato Grosso segundo IBGE - 2010 possui 3.035.122 milhões de habitantes, com 141 municípios, dividido numa área de 903.329,700 (km²).

Os segmentos turísticos do Estado de Mato Grosso estão organizados: contemplação, ecoturismo, cultural, esportes de aventura, indígena, LGBT, melhor idade, místico, negócios, pesca e rural.

 No portal do Ecobooking conforme o site: http://portal-grafico-mt.ecobooking.com.br/, foram publicadas informações turísticas pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento do Turismo de Mato Grosso, onde no mês de maio foi recebido o maior número de turistas 18.000 mil em 2012. A maioria veio do MT, depois de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná, entre outros. O que impressiona é a quantidade de países que visitam o MT na pesquisa foram apresentados 16 países, a maioria do EUA.


Uma das estratégias de atuação da Política Estadual de Turismo 20013-2014 – SEDTUR MT é o Desenvolvimento do turismo em áreas naturais:

“Desenvolver o turismo em áreas naturais de forma sustentável, incentivando a conservaçãodo patrimônio histórico-natural e a formação de uma consciência ambientalista, promovendo o bem-estar das populações envolvidas. A relação Turismo e Natureza vai muito além do que uma viagem orientada para um ambiente natural, constituindo uma nova concepção da atividade, tanto na prática social e econômica, como a sua compatibilização com a capacidade de suporte destes ambientes e a sensibilidade de um meio ambiente natural e cultural com a prática turística.”
  
Ecoturismo
Principais atrativos: Parque Nacional do Pantanal e do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães.


quinta-feira, 5 de julho de 2012

Turismo Cultural


“Turismo Cultural compreende as atividades turísticas relacionadas à vivência do conjunto de elementos significativos do patrimônio histórico e cultural e dos eventos culturais, valorizando e promovendo os bens materiais e imateriais da cultura.” MTur (2008)¹

Temos outros segmentos para fins específicos no Turismo Cultural: Turismo Cívico, Turismo Religioso, Turismo Místico e Esotérico e Turismo Étnico e Turismo Gastronômico.

O conceito do turismo sustentável relaciona a questão cultural e a cultura popular de maneira genuína, através de experiências verdadeiras. Contrário do que descreve Canclini (1997, p.16):

A Cultura popular segundo Canclini (1997) “Do lado popular é necessário preocupar-se menos como o que se extingue do que com o que se transforma. Nunca houve tantos artesãos, nem músicos populares, nem semelhante difusão do folclore. porque seus produtos mantêm funções tradicionais ( dar trabalho aos indígenas e camponeses) e desenvolvem outras modernas: atraem turistas e consumidores urbanos que encontram bem folclóricos signos de distinção, referências personalizadas que os bens industriais não oferecem.”²

O planejamento do turismo mediante parcerias locais pode gerar resultados positivos, ações associativas fortalecem o desenvolvimento do turismo:

“São atividades culturais que podem gerar novas possibilidades de leitura e de vivência das culturas locais e regionais. Para isso, como os órgãos de cultura são os principais responsáveis pela gestão dos espaços culturais, é desejável que os órgãos de turismo passem a participar do planejamento das atividades culturais para fins turísticos, envolvendo gestores e empresários do turismo para a promoção desses espaços.”¹

Fontes:
1-    Turismo CULTURAL: Orientações Básicas
2-    CANCLINI, Néstor García. Culturas Híbridas. São Paulo: Edusp, 2006.