terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Turismo e Macroeconomia


O quadro Macroeconômico do Turismo apresenta conseqüências multiplicadoras na economia nacional. Segundo Beni (1997), turismo e o produto turístico buscam a satisfação do turista, no entanto, os benefícios econômicos não ficam estagnados apenas na atividade turística, estes são compartilhados com diversos setores da sociedade.

Ocasionando desenvolvimento regional:
De acordo com Baptista (1985), o desenvolvimento regional  é a capacidades das regiões para gerar internamente as condições de transformação das suas estruturas produtivas.³ A circulação de divisas na economia local, ocasionadas pelo turismo, desenvolve a oportunidade de novos negócios nas regiões. Os novos empreendimentos serão tanto para atender exclusivamente a demanda  turística, bem como para suprir a necessidades dos moradores das regiões turísticas.

Gerando empregos:
Os empregos da atividade turística, na sua maioria, ocorrem nos setores da hotelaria, agência de viagens e transportes. Todavia, os empregos gerados pelo turismo atinge indiretamente diversos outros setores conforme a OMT - o turismo é responsável pela geração de 6% a 8% do total de empregos no mundo. Além disto, é uma das atividades econômicas que demanda o menor investimento para a geração de trabalho. (Turismo no Brasil 2011-2014).

Circulando divisas entre países:
Conforme Evanilda Miranda (2003):
“Enquadrando-se então o turismo receptivo internacional é mecanismo adequado para a provisão de divisas, que incidirá favoravelmente nos movimentos da balança de pagamentos, desenvolvimento intersetorial, devido ao efeito multiplicador do investimento, crescimento da demanda interna e receptiva, desenvolvimento e planejamento regional ou territorial, fator estimulador da capacidade empreendedora, bens e serviços, equipamentos turísticos, rendas para o setor público – Estado e conseqüentemente a especificação da mão-de-obra demandada, sendo assim, a propulsora de elevação do nível do emprego entre os países [...]."
O que são Divisas:
“Divisas são as disponibilidades que um país possui em moedas estrangeiras, obtidas pelas exportações, pelos empréstimos de capitais, vendas de tecnologias, direitos de patentes, etc. O termo divisas compreende as próprias moedas estrangeiras, [...]”²

Atraindo Novos Investimentos - Imobiliários:
Possivelmente os maiores investimentos estrangeiros no turismo brasileiro são no setor imobiliário. Pode-se considerar a rentabilidade e as facilidades logísticas fortes dos promotores dos investimentos em imóveis. (EMBRATUR, 2008).¹

1- EMBRATUR. Mercado de turistas estrangeiros de segunda residência no Brasil. Brasília: Ministério do Turismo: EMBRATUR: FGV, 2008. 
2 - Fonte: www.cursosnocd.com.br - Comércio Exterior – Acesso:31/01/2012
3 - BAPTISTA, A. J. M. “Mobilização do potencial endógeno de desenvolvimento”. In:Revista de Investigação Urbana e Regional,  v. 2, n. 4, Lisboa: CIUR, p. 24-26, 1985.



Nenhum comentário: