sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Cruzeiros Marítimos no Brasil


A inauguração do Departamento de Cruzeiros Marítimos e a chegada dos navios da Companhia Costeira de Navegação deram impulso inicial ao turismo de Cruzeiros no início do verão de 1962. 

A atividade atravessou as décadas de 1970 e 1980, mas foi freada com a proibição total da operação de cabotagem (navegação com origem e destino dentro dos limites do país), prevista em norma da Constituição de 1988, revogada em 1996, que reabriu o turismo de Cruzeiros. Desde então, o setor passou a conviver com a desregulamentação. (ABREMAR, 2011)¹

O Brasil é um país privilegiado com belas paisagens da costa litorânea, tendo a extensão de 8 mil quilômetros, representando um enorme potencial para os cruzeiros marítimos. Conforme a Secretaria de Portos² o sistema portuário brasileiro é composto por 37 portos públicos, entre marítimos e fluviais.

O mercado de Cruzeiros Marítimos vem crescendo rapidamente no Brasil, no ano de 2004 eram 139 mil passageiros, já no ano de 2010 foram 792 mil. Houve um aumento considerável também na quantidade de navios navegando pelos mares da costa brasileira em 2004 eram 6 navios, no ano de 2010 foram 20 navios. Os dados apresentados são da pesquisa “CRUZEIROSMARÍTIMOSESTUDO DE PERFILE IMPACTOS ECONÔMICOSNO BRASIL.”³

O relatório acima citado descreve que os armadores presentes no Brasil são o Costa Crueiros, Ibero Cruzeiros, Aida Cruises, Royal Raribbean, MSC Cruzeiros, Pullmantur, tendo em média 3 navios por empresa.

Ainda, apresenta os impactos econômicos gerados pelas visitas “R$ 102,9 milhões foram gerados na cidade do Rio de Janeiro, R$ 86,6 milhões em Santos, R$ 57,0 milhões em Búzios, R$ 43,9 milhões em Salvador, R$ 42,3 milhões em Ilha Bela e R$ 189,8 milhões nos demais portos e cidades, visto que os impactos indiretos também impactam em outras cidades que não são portuárias, como o caso do transporte aéreo de passageiros.”A pesquisa de referência ABREMAR/FGV é completa, os interessados no tema Cruzeiros devem conferir.

1http://www.abremar.com.br/

Nenhum comentário: