terça-feira, 1 de novembro de 2011

Destinos Indutores e Estudo da Competitividade - Brasil



O Estudo de Competitividade dos 65 Destinos Indutores do Desenvolvimento Turístico Regional do Brasil pode ser pesquisado na íntegra, o link está no final do texto.

As cidades selecionadas como destinos indutores foram avaliadas no 1º Encontro Nacional do Programa de Regionalização do Turismo, ocorrido em Brasília, em outubro de 2006.

A metodologia para avaliar os destinos turísticos foi determinada da seguinte maneira: foi estabelecido uma escala de 0 a 100, para a análise dos resultados. 


O "Plano Nacional do Turismo 2007-2010 - Uma Viagem de Inclusão" descreve como destinos indutores: o destino turístico identificado com a capacidade de induzir o desenvolvimento regional. Isso significa que esses destinos de turismo terão prioridade para receber investimentos técnicos e financeiros do Ministério do Turismo e serão foco para a realização de articulações e busca de parcerias com outros ministérios e instituições.

Os Destinos Indutores terão a responsabilidade de propagar o desenvolvimento nos roteiros dos quais fazem parte e, conseqüentemente, nas regiões turísticas que perpassam. Suas experiências e práticas exitosas devem ser multiplicadas para outros destinos e roteiros que integram as 200 regiões turísticas do País.



Estudo da Competitividade dos Destinos Indutores:
  • O primeiro nível (0 a 20 pontos) deficiência em relação à determinada dimensão; 
  • O segundo nível (21 a 40 pontos), níveis inadequados para a competitividade de um destino; 
  • O terceiro nível (41 a 60 pontos) configura situação regularmente satisfatória
  • O quarto nível (61 a 80 pontos) revela a existência de condições adequadas para atividades turísticas, e é, neste trabalho, o padrão mínimo de qualidade para a dimensão analisada; 
  • O  quinto nível corresponde ao melhor posicionamento que um destino pode alcançar em uma dada dimensão (81 a 100 pontos).
Fonte: 

Nenhum comentário: