terça-feira, 1 de novembro de 2011

Destinos Indutores e Estudo da Competitividade


As informações deste post são dados significantes sobre o planejamento turístico do Brasil. Foi pesquisado alguns pontos  principais do documento “Estudo de Competitividade dos 65 Destinos Indutores do desenvolvimento turístico regional”, leia o estudo na íntegra, o link está no final do texto.

No Plano Nacional do Turismo 2007-2010 - Uma Viagem de Inclusão, os destinos indutores são a identificação de destinos com capacidade de induzir o desenvolvimento regional entre os 87 roteiros citados. Isso significa que esses destinos serão priorizados para receber investimentos técnicos e financeiros do mtur e serão foco de articulações e busca de parcerias com outros ministérios e instituições.

Esses destinos terão a responsabilidade de propagar o desenvolvimento nos roteiros dos quais fazem parte e, conseqüentemente, nas regiões turísticas que perpassam. Suas experiências e práticas exitosas devem ser multiplicadas para outros destinos e roteiros que integram as 200 regiões turísticas do País.

Os destinos foram avaliados e selecionados no 1º Encontro Nacional do Programa de Regionalização do Turismo, ocorrido em Brasília, em outubro de 2006:



Estudo da Competitividade dos Destinos Indutores:
  
Foram considerados cinco níveis, numa escala de 0 a 100, para a análise dos resultados. O primeiro nível (0 a 20 pontos) deficiência em relação à determinada dimensão; o segundo nível (21 a 40 pontos), níveis inadequados para a competitividade de um destinoem; o terceiro nível (41 a 60 pontos) configura situação regularmente satisfatória; o quarto nível (61 a 80 pontos) revela a existência de condições adequadas para atividades turísticas, e é, neste trabalho, o padrão mínimo de qualidade para a dimensão analisada; e o quinto nível corresponde ao melhor posicionamento que um destino pode alcançar em uma dada dimensão (81 a 100 pontos).

Resultado parcial apenas das capitais:
ASPECTOS CULTURAI 56, ASPECTOS AMBIENTAI 63, ASPECTOS SOCIAI 62,3, CAPACIDADE EMPRESARIAL 70,3, ECONOMIA LOCAL 65,4, MONITORAMENTO 41,6, COOPERAÇÃO REGIONAL 48,1, POLÍTICAS PúBLICAS 54,9, MARKETING 45,9, INFRA-ESTRUTURA GERAL 71, ACESSO 69, SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS TURÍSTICO 50,7, ATRATIVOS TURÍSTICOS 54,5.




Nenhum comentário: